terça-feira, 6 de agosto de 2013

G.G Allin - Punk e Insano!

Atenção o conteúdo do post a seguir é recomendável apenas para maiores de 18 anos. Contém linguagem e imagens fortes. Leia e assista por sua conta e risco.



Alguns posts atrás eu mostrei algumas insanidades cometidas em shows ao vivo. Mas será que tem alguém que consegue superar todos aqueles loucos juntos? Sim, existe. O astro do nosso post de hoje: Jesus Cristo.
Não, você não leu errado. Dia 29 de agosto de 1956 nascia um lindo bebê e este recebe o nome de Jesus Cristo Allin. Seu irmão Merle Allin, com três anos na época, não conseguia pronunciar o nome Jesus, daí a alcunha G.G (Jee-Jee). Esse nome foi dado por seus pais religiosos. Obviamente a criança também foi criada na igreja e viveu uma vida bastante religiosa, certo? Errado.
O moleque, desde os tempos de escola só tinha uma coisa na cabeça, "Preciso causar!". Seu comportamento era tão absurdo, que sua mãe decidiu mudar seu nome (sério!) para Kevin Michael Allin.
Seu pai não era dos mais normais. Tinha problemas mentais e era alcoólatra. Chegou a cavar a sepultura de cada membro da família no porão de casa e ameaçava matá-los o tempo todo. Porém G.G Allin nunca culpou o comportamento de seu pai pelas suas excentricidades.
Ele ia vestido de mulher para o colégio o que lhe rendeu o estigma de homossexual, e claro, uma boa surra

Nos anos 70, GG Allin descobriu o punk rock e passou a tocar na banda Malpractice, que não durou muito mais do que um ano. Nessa época, ele era ainda bem sociável com qualquer pessoa, e aparentemente, tinha deixado o seu lado estranho de lado por alguns anos. Ainda nessa mesma época, ele encontra Tracy Deneault, e mesmo nunca tendo se casado com ela, chegou a ter uma filha batizada com o nome de Nico Ann Deneault (nascida em 13 de março de 1986, e que preferiu manter distância da família). Pouco tempo depois, GG Allin começou a compôr as músicas para o seu primeiro disco, lançado em 1983, e intitulado de Eat My Fuc (ou simplesmente, EMF).

Desde então G.G Allin passou por bandas e mais bandas com letras cada vez mais peculiares. Como essas que citarei abaixo, com alguns trechos.

Kill thy father, rape thy mother (Mate o pai, estupre a mãe)
Eu sou seu filho, a alma selvagem
Ardente, mas a sensação de frio
O fogo nos meus olhos, diz que você tem que morrer
Mamãe e papai devem morrer hoje à noite



Commit Suicide (Cometa Suicídio)
Se você está ouvindo esta canção e tudo está dando errado
Dê uma chance, do outro lado, vamos passar por cima da borda!
Fodam-se os porcos, que se foda as pessoas, a morte é onde está
Use uma arma, use uma faca, tome algumas pílulas, tire sua vida
Corte sua garganta, corte seus pulsos, está tudo acabado no final
Fodam-se os porcos, que se foda as pessoas, a morte é onde está
Use uma arma, use uma faca, tome algumas pílulas, tire sua vida



I Wanna Piss on You (Eu quero mijar em você)
Eu quero mijar em você, eu quero mijar em você
Você não é nada para mim, porque eu sou melhor que você
Eu quero cagar em você, e estuprar sua irmã também
Eu quero mijar em você, meu pau está pedindo por isso
Eu quero mijar em você, eu quero mijar em você
Cagar na sua boca, mijar em você
Encher a sua boca com super-cola



Fuck the Dead (Fodo os mortos)
Eu fodo os mortos, eu amo quando você está gelada
Eu fodo os mortos, deslizo meu caralho em seu corpo
Seu cheiro podre me excita
Não irei admitir seu passado
Vou lamber seus lábios e comer seus vermes também
Vou foder sua bunda, suas tetas e seu cuzinho também



Já deu pra ter uma noção de como eram as músicas desse indivíduo. As letras do cara são bem esdruxulas, mas sinceramente, tem uma sonzêra e eu curto. Me processe.
Agora, continuando o post...

G.G Allin não ficou famoso por seu som punk, nem muito menos por suas letras, mas por suas performances ao vivo. Seu show incluía ficar nu, defecar no palco e comer as próprias fezes, ou então cuspir no público (cuspir as fezes), enfiar o microfone no ânus, bater com a cabeça na parede até perder a consciência, fazer sexo oral em seu baterista (que aliás já foi preso por mostrar o pênis a crianças e idosas) entre outras coisas que faziam os estabelecimentos rejeitar seus shows e os fãs implorarem por mais.


E se você não acreditou no que disse, em 1993 ele ganhou um documentário sobre sua vida bizarra, chamado Hated: G.G Allin and the Murder Junkies. Nele estão registradas todas essas insanidades que citei e muito, muito mais. Então prepare o estômago e aperta o play. O documentário está completo e legendado.


Mas infelizmente G.G Allin não pode ver o seu lançamento pois morreu de overdose antes mesmo da estréia. Na verdade ele morreu no mesmo dia em que fez seu último show que é mostrado no documentário acima. Conteúdo extra foi adicionado mostrando o velório dele. Se sua vida não foi das mais normais, sua morte também não seria. Em seu caixão ele estava de cueca abraçado a uma garrafa de whisky e seus CD's.



E parece que o diretor desse documentário aprendeu bastante a arte de ser insano. Não é à toa que nos anos seguintes ele foi roteirista dos filmes Borat, da Trilogia Se Beber Não Case e Um Parto de Viagem.
Mas voltando ao G.G Allin, seu túmulo ainda é visitado até hoje, e seus fãs sempre deixam algum presentinho lá:


Agora tente viver sua vida sem lembrar das imagens que viu nesse post.

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Bizarro!
    Ps* Ele fala tanto no pau nas letras das músicas, é pra compensar o tamanho PP? #alfinetada.

    ResponderExcluir
  2. Boas nao percebo o que as pessoas tem contra esse artista e porque só falam de ele defecar em palco as unicas letras que mostras sao de violar a mae e fuder o pai ou de mijar na cara de alguem.
    Se voce fala-se do seu trabalho como artista e fosse um critico que quisesse falar do artista e nao falar merda mostrava o seu verdadeiro trabalho.
    Deviam falar sim de musicas como esta

    http://www.youtube.com/watch?v=RhWV6QJubxc
    exerto da letra:
    Levante-se e grite para o que você quer - Sem regras!
    Não nos dão até que você ganhe - Não há regras!
    Nunca comprometa seus sentimentos - Sem Regras!
    Porque eu tenho o direito de mostrar meus sentimentos - Vamos!

    ou esta outra

    http://www.youtube.com/watch?v=3juYXsb_RWw

    Não faz sentido as coisas que você faz ou diz menina (automático)
    Porque tudo que você diz vem de volta para mim (automático)
    Não vá jogar comigo emocionalmente (automático)
    Ou eu vou fazer você sangrar internamente (automático)

    mais outra

    http://www.youtube.com/watch?v=sCU9XjI2oaE
    Bem, eu só estou cansado de falar ao telefone
    sentado em seu quarto conversando sozinho
    Falar, falar, falar, falar, falar de todos os outros
    Mas o que você realmente prefere fazer é falar de si mesmo, por isso

    Não me fale, não fale
    Não me fale, não fale
    Não me fale, não fale Não me fale, não fale

    e isto sao apenas 3 exemplos de musicas que esse artista compos e fez que são muito boas e que deviam ser lembradas agora voces criticos só falam dele como se fosse um total psicopata coisa que nao duvido mas tinha o seu lado bom e muitas muitas boas musicas mesmo e pra mim era um artista unico durante a sua carreira gravou muitos albums e muitas musicas entre elas musicas exelentes que voces criticos nunca falam





    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo Pereira, eu sou fã de verdade do som do G.G Allin. Foi uma ótimo músico ao contrário do que dizem em artigos por aí. Mas se der uma passeada pelo blog, vai ver que a temática do blog é justamente essa. Se fosse um blog de música eu falaria sobre a música dele. Como o site é sobre bizarrices, mostrei só as bizarrices (e poucas delas).

      O post de forma alguma foi crítica. Foi apenas uma pequena amostra da insanidade do G.G, que você tem que admitir era "punk e insano".

      Excluir

Comente. É de graça e ajuda o moderador a criar conteúdo de qualidade para você. Todo mundo sai ganhando.